tímidos versos

Valdir Barreto Ramos

Textos


O OLHAR DE SIMONE
 
Nem tanto o mar, nem tanto a terra,
nem tanto o que o olhar encerra,
ainda que se possa olhar.
Às vezes pleno, outras fugás,
que ternura está por trás
do teu jeito de olhar.
Difícil é tecer conjecturas
do que possa ter porventura
do outro lado do teu olhar.
O que toca realmente e tão somente
não é o que possibilita a mente
pensar o que tem o teu olhar.
Mais o que se pode ver
e tentar te conhecer
olhando no teu olhar.

 
Este texto está protegido por lei.
Reservados os direitos autorais.
Proibida a cópia ou a reprodução

sem prévia autorização.

www.ramos.prosaeverso.net

 
Valdir Barreto Ramos
Enviado por Valdir Barreto Ramos em 18/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras