tímidos versos

Valdir Barreto Ramos

Textos


A BARCA DO TEMPO
 
Para que chorar?
Nossas vidas passaram,
Agora não há mais pressa.
Resta-nos esperar a barca do tempo.
Nada há que fazer senão esperar.
E no tempo que nos resta
Tentar viver o tempo perdido.
Pra que nos angustiarmos em reminiscências?
Aquela primavera perdida ficou no tempo,
Como as folhas do outono que se foram
Levadas pelo vento para longe.
O que restou? Apenas o perfume das flores.
Vejo em seus olhos inundados
O arrependimento pelo que não viveu.
Agora já não dá mais. Não dá.
A barca do tempo logo chega.
Não! Não devemos chorar.
Apenas dê-me sua mão
Encoste-se em mim e sossegue.
Espere comigo nossa hora chegar.
Não se importe com as horas que passam,
O tempo é inexorável e implacável.
Então dê as costas para o tempo.
Não se apegue ao passado,
Tampouco ao que você construiu.
Tudo ficará para trás. Nada se leva.
Nem ouro, nem prata, nem luxo.
Apenas o que está no coração.

 

Este texto está protegido por lei.
Reservados os direitos autorais.
Proibida a cópia ou a reprodução

sem prévia autorização.

www.ramos.prosaeverso.net

 
Valdir Barreto Ramos
Enviado por Valdir Barreto Ramos em 12/10/2017
Alterado em 12/10/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras