tímidos versos

Valdir Barreto Ramos

Textos


POESIA
 
As noites vêm e vão!
Com a cumplicidade no fim de tarde
O sol e a lua trocam de turno
Lá para as bandas do horizonte.
Então o dia que era claro e belo
Transforma-se em uma noite prateada
Salpicada de estrelas e luz
Derramando sobre o mar seu manto.
A noite avança sutil.
De repente noite adentro
O silêncio vai aumentando
E uma névoa tímida a tudo recobre.
Murmúrios de pássaros vindo dos ninhos
Enquanto os botões de rosas estalam suavemente
Para ao amanhecer mostrarem-se flores exuberantes.
Assim é a primavera!
Que em discreta passagem impera
Perfumando as noites e os dias
Enquanto deitado ao seu lado
Sinto meu coração calar que te amo.

 
Este texto está protegido por lei.
Reservados os direitos autorais.
Proibida a cópia ou a reprodução

sem prévia autorização.

www.ramos.prosaeverso.net

 
Valdir Barreto Ramos
Enviado por Valdir Barreto Ramos em 03/10/2017
Alterado em 03/10/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras